Um castelo feudal no Brasil: Garcia d’Ávila

Foi Garcia d’Ávila, integrante da comitiva de Tomé de Souza que, em 1551 construiu a fortaleza da Casa da Torre, ou Castelo Garcia d’Ávila.

p1050008-small

Fortaleza Garcia d’Avila

Foi Garcia d’Ávila, integrante da comitiva de Tomé de Souza que, em 1551 construiu a fortaleza da Casa da Torre, ou Castelo Garcia d’Ávila, no ponto mais alto do litoral baiano, enseada de Tatuapara, hoje conhecido como Praia do Forte, de grande importância estratégica para a colônia que vinha se formando a partir de Salvador.

p1050004-small

Maquete da Casa da Torre.

Da Casa da Torre observava-se o movimento de embarcações que se aproximavam do Porto da Bahia.

p1050019-small

O Castelo além do importante papel na defesa da costa, também era ponto de partida de entradas e bandeiras, atividades que o transformaram na sede do maior latifúndio do mundo, com fazendas de plantio de coco e criação de gado, estendendo-se desde a Bahia até o Maranhão.

p1050011-small

As obras de construção do Castelo foram concluídas em 1624, e hoje ainda pode-se encontrar em Mata de São João as ruínas deste patrimônio arquitetônico e histórico, também conhecido como Castelo da Torre, Castelo Garcia d’Ávila, Torre de Garcia d’Ávila, Solar da Torre ou Torre de Tatuapara.

p1050024-small

O castelo é um exemplar único em estilo arquitetônico medieval nas Américas.

p1050027-small

Observe-se a largura da parede, tendo como parâmetro o palmo.

As terras que hoje lhe pertencem eram no séc. XVIII parte dos municípios de Água Fria e Espírito Santo de Nova Abrantes, originários de missões de jesuítas; o último deu origem a Camaçari.
A cidade é marcada por algumas curiosidades. Foi em Mata de São João que foi plantado no séc. XVI um dos cinco primeiros pés de coco-da-baía do Brasil. Além disso, Mata teve a honra de receber Dom Pedro II e a família real, que veio pela estrada férrea Leste Brasileiro.
p1050035-small
Capela de Nossa Senhora da Conceição.

p1050029-small

Teto da Capela.

p1050028-small

Interior da Capela.

p1050034-small

Detalhe do interior da Capela.

Chegamos à noite na Praia do Forte e fomos procurar uma pousada.
Em uma daquelas que visitamos, havia um banner com a foto de ruínas e um site:
http://www.fgd.org.br/
Perguntamos sobre as ruínas mas não souberam informar. Anotei o site e seguimos à procura da pousada ideal. Encontramos um lindo lugar, a Casa do Forte, onde nos hospedamos e tivemos informações de como chegar às ruínas.

O castelo fica a três quilômetros da Vila e o acesso é pela estrada para a Linha Verde.

p1050020-small

Véra Oliveira, em 2010.

Deixe um comentario