Concretismo

O Concretismo é um abstracionismo geométrico que procura, através de cores e linhas, um movimento perceptivo vibratório. O espectador, ao contemplar a obra, vai sentir certas vibrações e modificações perceptíveis nas imagens da composição.Traz semelhanças com o Suprematismo e o Construtivismo.

Max Bill. Harmonie der Saulen, 1979. Litografia.

O Concretismo procura sintetizar as teorias abstratizantes e científicas da Arte Moderna. É bidimensional, levando a pintura de volta à superfície do quadro, como fez Mondrian no Neo-plasticismo.
No Brasil, a primeira Bienal de São Paulo(1951) estimula muitos artistas a engajarem-se na linguagem despojada e geométrica da arte concreta. A aplicação prática do Concretismo foi a programação visual e o design industrial.Destacam-se os brasileiros Ivan Serpa, Lígia Clark e Hélio Oiticica.

Ivan Serpa. Formas, 1951. Óleo sobre tela.

Ivan Serpa. Faixas Ritmadas, 1953. Tinta industrial sobre hard board.

Internacionalmente, destacam-se Max Bill, Josef Albers e Bruno Munari.

Max Bill. Double surface with six rectangular corners (Moebius), 1948-78. Granito.

A arte concreta é precursora do movimento “op-art”.

1 comentario para “Concretismo”

  1. karina oliveira de souza on October 29th, 2009 at 1:41 pm

    essas arte é muito exuberante,maravilhosa, eu achei muito legal nunca vi nada igual é uma arte muito moderna,e depois eu temino de escrever

Deixe um comentario