Pintura Bizantina

No Império Bizantino, duas escolas de pintura afresco tiveram maior destaque…

–a Macedônica, em Salônica e Mistra, escola realista que influenciou a Rússia e a Bulgária;

Conselho dos Arcanjos. Bulgária, séc. XIV.

–a Cretense, de influência veneziana (célebre pela cor e pelo desenho).


Ambas destacaram-se com os ícones (quadros religiosos) representando Cristo e santos. Utilizavam a encáustica como técnica : dissolviam os pigmentos em cera quente e líquida, aplicando depois de pouco esfriar na superfície do quadro. Com a cera e a tinta ainda quentes e moles, os artistas faziam incrustações com pedras preciosas, metais, coroas pequenas, tecidos… As bases para estes ícones eram de madeira ou metal revestidas com uma camada dourada sobre a qual pintavam.
Tal pintura obedecia a uma série de rígidas convenções. Nos primeiros séculos, o céu era amarelo ou dourado, lembrando o ouro, maior bem terreno. No último século do império, os céus são feitos em azul, evidenciando o racionalismo.

Virgem Eleusa. Igreja do Salvador in Cora.
Não usam perspectiva, mas sim superposição. As figuras são alongadas, de faces cavadas e grandes olhos.

Deixe um comentario